Com o aumento da inadimplência de Pessoa Jurídica, conhecer o comportamento do seu futuro cliente é a saída para tentar evitar prejuízos


       A inadimplência é um problema que pode afetar tanto pessoas quanto empresas, independentemente do seu segmento, porte ou nacionalidade. De acordo com o Indicador do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), nos primeiros sete meses de 2014, a inadimplência de Pessoa Jurídica registrou alta de 6,31% comparado com o mesmo período de 2013.
     Com relação ao setor credor, destacam-se as altas nos segmentos de administração pública, luz e gás, indústria e comércio (gráfico abaixo).


                                             *Dívidas registradas no banco de dados do SPC Brasil

     Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, os dados mais recentes mostram que a inadimplência das empresas vem crescendo a taxas elevadas em 2014, ainda que em intensidade mais fraca do que o observado em anos anteriores.
     “Este cenário de crescente inadimplência das empresas é reflexo da conjuntura econômica atual. Além das taxas de juros em níveis elevados, o empresário brasileiro convive com o fantasma da inflação, fato que invariavelmente age para diminuir as margens de lucro. Soma se a isso, a perda de fôlego recente da atividade econômica e a piora tanto da confiança como da inadimplência do consumidor”, explica a economista.


Vulnerabilidade


     Ter o nome limpo na praça é vital para a sobrevivência de qualquer empresa. Porém, nenhuma organização está totalmente livre de imprevistos, muitas vezes alheios à sua responsabilidade diretamente, o que pode resultar em dificuldades para cumprir com seus compromissos financeiros.
     “A inadimplência é um problema que pode afetar qualquer empresa, independentemente do seu porte. No entanto quem está menos preparado é justamente quem mais sofre quando se depara com essa situação. Na hora da dificuldade, o empresário mais bem estruturado dispõe de fontes de financiamento para equilibrar os seus desarranjos financeiros em caso de aumento de inadimplência. Além, é claro, de contarem com uma maior diversidade em sua carteira de clientes, diluindo o risco de chegar ao fim do mês com problemas no caixa”, explica a gerente de Produtos e Inteligência de Mercado do SPC Brasil, Silvia Cravo.
     “Exatamente por isso, as micros, pequenas e médias empresas são as mais suscetíveis aos problemas gerados por clientes e fornecedores inadimplentes”, completa.


Mais preparo para fechar um negócio


     Ainda que em um ambiente econômico pouco favorável, as empresas precisam vender. Um dos grandes desafios para os empresários é aproveitar todas as oportunidades de negócios e, em paralelo, assegurar-se que a empresa com a qual negocia é idônea e tem capacidade para honrar seus compromissos dentro do prazo acordado. Essa não é uma tarefa fácil, uma vez que a inadimplência decorre de vários fatores da economia, podendo, às vezes, não ter relação direta com o devedor, como a inflação e aumento dos juros.
     “A melhor forma de certificar-se da idoneidade e do potencial de pagamento de um cliente é conhecer o seu comportamento em vários aspectos antes de fechar um negócio. Saber como essa empresa se relaciona com fornecedores, conhecer o histórico de pagamentos e as informações sobre sócios proprietários são fundamentais numa negociação. Essa é a chave para reduzir os riscos de inadimplência, pois dá mais segurança ao tomador de decisão no momento da venda”, comenta Silvia Cravo.
     Com o intuito de auxiliar as empresas dos mais diversos portes e segmentos, o SPC Brasil oferece um dos produtos mais completos de consultas do mercado de crédito para análise de pessoa jurídica: o SPC Relatório Completo. Além de apresentar dados cadastrais detalhados e atualizados do CNPJ consultado, o produto dá acesso a informações como pendências financeiras, tanto da empresa quanto dos seus sócios, ações, protestos em cartórios, entre outros.
     “O SPC Relatório Completo fornece um raio-X dos hábitos de pagamento das empresas. A partir dele, o empresário passa a contar com informações que vão muito além das que já são repassadas pela empresa com a qual se quer fechar um contrato”, explica Silvia.
     Para adquirir o produto, o empresário interessado deve se associar ao SPC Brasil por meio da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Santo Antônio do Monte, através do telefone: (37) 3281-2411